Mercado financeiro: o que é Bull e Bear market?

Compartilhe a criptoeconomia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Usados para explicar os movimentos da bolsa de valores, os termos bull e bear market mostram as diferenças entre o mercado financeiro aquecido ou em baixa.

As duas analogias, bear e bull, em tradução do inglês, urso e touro, respectivamente, partiram do especialista em negócios, Richard S. Tedlow ao se referir ao modus operandi do sistema financeiro tradicional, com seus momentos de crescimento e queda.

Por que bear e bull market?

As duas referências vieram da forma como esses animais atacam.

O touro, “bull”, ao caçar a presa, joga-a para o alto, o que ao mercado financeiro representaria a fase de alta, o momento otimista, em que os investimentos estão aquecidos.

Já o urso, “bear”, representa um momento de descrédito no mercado, uma fase de baixa, em que os ativos não estão sendo tão negociados.

Isso porque o urso, quando ataca, pressiona sua presa para baixo, sufocando-a e a deixando sem vida.

Como saber quando será o momento de bull e bear?

Como o mercado financeiro é diário e, no caso das criptomoedas, volátil, não há como saber quando o mercado estará aquecido ou em baixa.

Fazer o acompanhamento dos ativos e entender como o mercado funciona a curto e a longo prazo serve como balança, para analisar os movimentos dos compradores (players) e para se preparar e compreender como a oferta e a demanda impacta os pequenos investidores.

Os grandes investidores acabam influenciando e ajudando nesses movimentos de crescimento e queda, porque conseguem movimentar montantes altos e que afetam diretamente os pequenos compradores.

O que acontece com meus ativos nesses momentos?

A longo prazo: nada. Isso porque o mercado se recupera e caminha com tendências para valorização, justamente porque a cada ano, o número de investidores e compradores aumenta.

Isso aquece o movimento de compra e venda e, em consequência, os ativos valorizam.

Em curto prazo, em baixa, é possível que você perceba os ativos com pouca reação e estagnados em algum patamar/número.

No caso da criptoeconomia, em fase de bear market, pela baixa dos ativos, é comum as pessoas pensarem que o dinheiro em cripto foi perdido, mas isso não acontece.

As quantias compradas continuam lá. A diferença é quanto elas valem nesses momentos.

Portanto, dependendo dos objetivos de cada comprador, as fases de bear e bull market pouco importam, pois o mercado se recupera e, a longo prazo, os ativos ficam cada vez mais escassos e valorizam.

Compartilhe a criptoeconomia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram